23 Visualizações

O presidente da Conferência Episcopal Argentina, dom Oscar Ojea, invejoso uma carta ao cardeal Leopoldo Brenes, arcebispo de Manágua e primaz da Nicarágua, assegurando-lhe sua “proximidade fraterna” em meio às hostilidades do governo contra a Igreja no país.

Notícias do Vaticano

“Acompanhamos com problema a situação da Igreja em seu país.” É o que escreve o presidente da Conferência Episcopal Argentina, dom Oscar Ojea, numa carta ao arcebispo de Manágua, cardeal Leopoldo Brenes, primaz da Nicarágua. Em nome dos bispos argentinos, dom Ojea expressa seu ministério “proximidade fraterna” e sua oração “para que eles possam realizar seu ministério pastoral sem nenhum tipo”. Por fim, o presidente dos bispos argentinos recomenda o primaz nicaraguense à Virgem de Luján, padroeira da Argentina. “Em sua ternura encontramos consolo e força”, escreve ele.

Bispos latino-americanos solidários à Igreja na Nicarágua

Nos últimos dias, várias Conferências Episcopais da América Latina e do Caribe emitirão comunicados expressando sua fraternidade com a Igreja Nicaraguense.

Até agora, Celam, Costa Rica, Guatemala, Honduras, Bolívia, México, Uruguai, Equador, Brasil, Peru, Colômbia e Argentina condenaram maior a hostilidade do governo em relação à e pediram a construção da pazram.

Fonte