Desejo ir a Kiev Diz Papa Frascisco

“Desejo ir a Cidade de Kiev (Ucrânia) em breve, esperando o tempo certo para fazê-lo”

Papa com as crianças no Pátio San Damaso

O Papa Francisco recebeu nesta manhã de Sábado cerca de 160 crianças, que participavam de um envento chamado “Pátio dos Gentios”.

Com as crianças, alguns dos quais vivem em condições de fragilidade pessoal ou social, papa Francisco se engajou em um diálogo, respondendo às suas perguntas. Para um pequenino ucraniano, o Papa assegurou sua disposição de ir à Ucrânia o mais breve possível.

O Papa Francisco encontrou-se nesta manhã de sábado no Pátio de San Damaso, dentro do Palácio Apostólico, com os jovens participantes da oitava edição do “Trem das Crianças”, evento organizado pelo Pontifício Conselho para a Cultura como parte da iniciativa mais ampla chamada “Cortile dei Gentili”(Pátio dos Gentios).

As crianças estiveram acompanhadas por alguns adultos e, após as saudações do cardeal Gianfranco Ravasi, prefeito do Dicastério, de Antonio Organtini, diretor geral do Instituto Sant’Alessio-Margherita di Savoia de Roma, frequentado pelas crianças, e de Massimiliano Giansanti, presidente da Confagricoltura, que colabora com o evento, foram as crianças que conversam com o Papa, fazendo-lhe com franqueza perguntas que têm no coração e, às vezes, sugerindo algo.

Sachar, pequeno Ucrâniano faz apelo ao Papa Francisco

“Meu nome é Sachar, venho da Ucrânia. Não tenho uma pergunta, mas sim um pedido: o senhor pode ir à Ucrânia para salvar todas as crianças que estão sofrendo lá agora?”. É um das crianças refugiadas, que agora encontrou abrigo em Roma, que se dirige ao Papa desta maneira, sem palavras minúsculas, e Francisco responde:

“Estou feliz que você esteja aqui: penso muito nas crianças da Ucrânia, e é por isso que enviei alguns cardeais para ajudar lá e estar perto de todas as pessoas, mas especialmente das crianças. Eu gostaria de ir à Ucrânia; apenas, tenho que esperar o momento para fazer isso, sabe, porque não é fácil tomar uma decisão que pode fazer mais mal ao mundo inteiro do que bem. Tenho que buscar o momento certo para fazê-lo. Nesta próxima semana receberei representantes do governo da Ucrânia, que virão para conversar e falar sobre uma possível visita minha lá: vamos ver o que acontece”.

VEJA AQUI A MATÉRIA COMPLETA NO SITE VATICAN NEWS.

Fonte: Adriana Masotti, Silvonei José – Vatican News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.