24 Visualizações

Abade (ca. 201-306)

A vida dele

+ Antônio nasceu no Alto Egito. Após a morte de seus pais, ele dividiu sua herança e posses e viajou para o deserto, desejando buscar e servir a Deus na solidão.

+ Antônio viveu muitos anos como eremita, praticando penitências heróicas e se dedicando ao silêncio, à oração e ao trabalho braçal.

+ Após quase vinte anos de reclusão, provações e tentações, a notícia de sua santidade começou a se espalhar e centenas de outros homens começaram a construir uma comunidade de eremitas em torno de Antônio.

+ Para orientar a comunidade, Antônio dava instruções aos eremitas e acabou escrevendo uma regra de vida para eles. Em 305, ele estabeleceu outra comunidade de eremitas em Faium e, mais tarde, outra em Pispir.

+ Nos anos anteriores à morte de Antônio, Santo Atanásio de Alexandria escreveu um relato da vida do eremita. Este livro contribuiu muito para a popularidade de Anthony e ajudou a promover o movimento monástico dentro da Igreja primitiva.

+ Santo Antônio, que é conhecido como “o Grande” na Igreja Oriental, morreu em 306 aos 105 anos de idade. Ao longo dos séculos, ele foi homenageado como o santo padroeiro dos eremitas, coveiros (porque passou vários anos vivendo em um túmulo abandonado) e criadores de porcos.

Para oração e reflexão

Chegarão os dias em que os homens enlouquecerão; e, quando encontrarem um homem que não perdeu o juízo, se levantarão contra ele, dizendo: ‘Você está louco, porque não é como nós.’” — Santo Antônio do Egito

Bônus espiritual

Neste dia, a Virgem Maria apareceu a um grupo de aldeões na pequena aldeia de Pontmain, França, em 1871. Esta aparição – às vezes conhecida pelo nome de “Nossa Senhora da Esperança” – ocorreu durante a Guerra Franco-Prussiana, quando as tropas alemãs se aproximavam da aldeia. Durante a aparição, a Santíssima Virgem usava um vestido azul escuro coberto de estrelas e carregava um crucifixo. Abaixo da figura uma série de palavras apareceu: Por favor, ore. Deus vai te ouvir em breve. Meu Filho se deixa tocar. Naquela mesma noite, o exército alemão recebeu ordens para se retirar e a aldeia foi poupada; o armistício pedindo o fim da guerra foi assinado 11 dias depois. As aparições em Pontmain foram aprovadas pelo bispo local em 1872. Em 1905, o Papa São Pio X elevou o santuário de Pontmain ao status de basílica e o Papa Pio XI aprovou uma missa e ofício em honra de Nossa Senhora de Pontmain.

Oração

Ó Deus, que trouxeste o abade Santo António
para servi-lo com um maravilhoso modo de vida no deserto,
conceder, por sua intercessão,
que, negando a nós mesmos,
podemos sempre te amar acima de todas as coisas.
Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que vive e reina convosco na unidade do Espírito Santo,
um Deus, para todo o sempre. Um homem.

(a partir de O Missal Romano)

Perfis de santos elaborados pelo Irmão Silas Henderson, SDS

Paróquia N. Sra. Perpétuo Socorro
#segundafeira #janeiro